Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Gerar PDF Imprimir
Recomendar

Por definição o cimento é um ligante hidráulico, isto é, um material inorgânico finamente moído que, quando misturado com água, forma uma pasta que faz presa e endurece devido a reações e processos de hidratação e que, depois do endurecimento, conserva a sua resistência mecânica e estabilidade mesmo debaixo de água.

Os cimentos e a cal hidráulica com características e comportamentos rigorosamente controlados e de qualidade reconhecida, são destinados às mais diversas e exigentes necessidades da construção civil dos nossos dias, com uma procura constante de vanguarda tecnológica.

A cal hidráulica é compatível com todos os materiais, não obstante ser usada num leque muito alargado de utilizações novas, continuando a ser o material de eleição para argamassas de assentamento e revestimento, tanto em construções novas como no restauro das antigas.

A primeira fábrica de cimento a ser construída de raiz em Portugal, foi a Fábrica “Tejo”, que conta mais de um século de existência, localizada na Vila de Alhandra, na margem direita do rio Tejo e que recebeu, por alvará de 24 de Abril de 1894, a concessão da patente para o fabrico do cimento “Portland” artificial. Produzia, nessa época, 6.000 Toneladas de cimento / ano num forno horizontal Hoffmann. Hoje o Centro de Produção de Alhandra possui uma capacidade instalada de cimento de 3,83 milhões toneladas / ano.

A CIMPOR tem ainda mais dois Centros de Produção de Cimento, um em Souselas e outro em Loulé, com uma capacidade instalada de cimento de 3,50 e 0,88 milhões toneladas / ano, respetivamente. Possui duas unidades de moagem de cimento, uma em Sines e outra em Murtas – Açores, perfazendo uma capacidade de produção nominal de cimento superior a 9 milhões de toneladas / ano (clínquer próprio).

Para além disso dispõe ainda de 8 Entrepostos Comerciais que asseguram a cobertura geográfica de todo o país.

©2014 Grupo Cimpor