Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Gerar PDF Imprimir
Recomendar

As propriedades do betão são tão extraordinárias que o tornam a segunda substância mais consumida no Planeta a seguir à água. A nossa familiaridade com o betão leva-nos contudo a relevar esses aspectos mais evidentes sem nos apercebermos da sua inestimável contribuição para a mitigação das alterações climáticas.

A CIMPOR, na linha do seu compromisso com o Desenvolvimento Sustentável participa activamente em diversos grupos de trabalho nacionais e internacionais e fomenta a divulgação e partilha da informação técnica responsável nesta área.

Uma das mais recentes contribuições para este tema é a publicação “Sustainable Benefits of Concrete Structures” editada em Fevereiro de 2009 pela European Concrete Platform, Federação das Associações Europeias representativas da Indústria Cimenteira (CEMBUREAU), da Indústria do Betão Pronto (ERMCO), da dos Produtores de Agregados (UEPG), dos fabricantes de Adjuvantes para Betão e da Indústria da Pré-fabricação em Betão (BIBM).

O interesse desta publicação levou a CIMPOR, em parceria com a ANIPB (Associação Nacional dos Industriais de Prefabricação em Betão) a disponibilizá-la para consulta e impressão através do seguinte endereço:

 

 


 



    Novas aplicações do cimento - aspetos da sustentabilidade
    António Mesquita

 

 

  

 

 

 


  

SECADOR DE CDR’S DE SOUSELAS

 

Dados do Projeto:

  • Projeto nº: 770
  • Sistema de Incentivos à Inovação Tecnológica
  • Designação do projeto: Alteração da operação de alimentação de combustíveis alternativos para coprocessamento de CDR-RSU com elevado PCI no queimador principal de um forno cimenteiro
  • Investimento elegível previsto: 3.650.666,00 €
  • Financiamento UE: 2.007.866,30 €


Síntese do Projeto:

No início de novembro de 2016, foi colocada em serviço a nova instalação de secagem e o upgrade do transporte de CDR’s ao queimador principal do Forno 3 de Souselas.

Este projeto visa uma alteração fundamental ao sistema de alimentação de combustíveis alternativos ao forno 3 de produção de clínquer, na medida em que prevê uma série de ações no sentido de permitir a utilização de CDR-RSU (Combustíveis Derivados de Resíduos com Resíduos Sólidos Urbanos) com elevado poder calorífico, facto que irá permitir uma redução substancial dos custos energéticos de produção e de licenças para emissões de CO2. Para aumentar o poder calorífico dos CDR-RSU é necessário secá-los de forma a reduzir a sua humidade. Uma das inovações previstas nesta alteração é a utilização do calor do ar de excesso, que é desperdiçado no processo de produção, para a secagem dos CDR-RSU, o que contribui para a eficiência do processo produtivo.

Com esta solução, irá ser incrementada, de forma significativa, a fiabilidade do sistema de transporte de CDR ao Queimador Principal, pela substituição do atual sistema pneumático por transportadores mecânicos. Será instalado igualmente um secador para retirar humidade aos CDR’s, com capacidade de evaporação de 3 t/h, através da utilização do ar quente de excesso do arrefecedor.

Pretende-se o incremento da taxa de substituição térmica no queimador principal, atualmente a fabrica de Souselas coprocessa 2,5 a 3,0 t/h de CDR’s com 20 a 40% de humidade, passará a poder coprocessar até 7,0 t/h de CDR’s com 15% de humidade. A limitação das quantidades efetivas de alimentação de CDR’s ao QP será a quantidade de cloro proveniente dos próprios CDR’s.

 

Especificações Técnicas do Secador:

Fornecedor: STELA

Secador de tela: tipo BT 1/6200-12, foi projectado para:

  • Produto: CDRs sem corpos estranhos (solto, não congelado, sem poeiras, 10ºC);

  • Densidade: 100 – 250 kg/m3 (húmido);

  • Tempo de retenção médio para secagem: 6 – 30 min, ajustável;

  • Altura de material na tela: 70 – 140 mm;

  • Temperatura do ar na entrada: aprox. 90ºC;

  • Caudal CDR’s na entrada do secador: 10,0 t/h;

  • Caudal CDR’s na saída do secador: 7,0 t/h;

  • Humidade dos CDR’s na entrada do secador: 40%;

  • Humidade dos CDR’s na saída do secador: aprox. 15%;

  • Evaporação de água: 3,0 t/h;

  • Área de secagem: aprox. 74,4m2 (área de secagem ativa com passagem de ar quente);

  • Ar fresco: temperatura 40ºC, 30-70% de humidade relativa, sem pó;

  • Emissão de poeiras: < 20 mg/Nm3 húmido.

 

 

 

Eventos Posteriores à conclusão do projeto:

O projeto obteve uma menção honrosa na 10.ª edição do Green Project Awards – GPA Portugal, na categoria Gestão Eficiente de Recursos. Este evento ocorreu no dia 12 de janeiro, no Centro de Congressos Alfandegários da cidade do Porto.

“É com satisfação que recebemos o prémio e estamos muito honrados pelo reconhecimento público, que resulta do comprometimento das equipas em busca de soluções inovadoras e ambientalmente sustentávies. Fomos mencionados pelas diversas entidades oficiais que faziam parte do júri do evento, como o Presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Dr. Nuno Lacasta e o Ministro do Ambiente de Portugal, Eng. João Pedro Matos Fernandes, indicando claramente a importância do trabalho da empresa para toda a comunidade” referiu o Eng.Sandro Conceição, superintendente da Área de Coprocessamento da Cimpor.

Na edição de março da revista International Cement Review, a Cimpor publicou um artigo sobre o projeto, da autoria do Eng. Francisco Leitão gerente da Área do Programa Performance da Cimpor.

Para aceder ao artigo, por favor clique aqui.

 

O projeto foi reconhecido como uma prática de excelência quanto à produção e uso sustentável de combustíveis alternativos e conquistou o segundo lugar na premiação Alternative Fuel, promovido pela MVW Lechtenberg & Partner.


O projeto concorreu com mais de 20 iniciativas de fabricantes de cimento e de empresas de gestão de resíduos e de produção de CDR's de todo o mundo. Os especialistas reforçaram a ideia de que CDR's que anteriormente não seriam coprocessados pelo alto teor de húmidade, com a implementação do projeto passaram a ser utilizados. A implementação do projeto permitiu ampliar a substituição térmica do forno 3 de 2,5 t/h, com húmidade média entre 30% e 40%, para 7 t/h de CDR's, com húmidade média de 15%.


Com este reconhecimento pela equipa de especialistas, o projeto será incluído no programa oficial do 5º Simpósio sobre Combustíveis Alternativos, organizado entre 19 e 21 de setembro, em Duisburg, na Alemanha, e apresentado em plenário. A cerimónia de premiação também será realizada durante o Simpósio.

 

 

 

©2019 Grupo Cimpor